Identificando seu eneatipo através dos medos básicos.

Uma da formas mais úteis de identificar o seu eneatipo é pelo medo básico. Fuja dos estereótipos !

Eneatipo 1: TEM MEDO DE SER DESMORALIZADO E CRITICADO. O 1 tem uma  moral e ética interna muito fortes, uma auto exigência e auto controle que direcionam sua conduta (neurótica) rumo a “perfeição”. Ele se vê como uma pessoa íntegra, 100% honesta, responsável e competente e tem medo de não se-lo (por um erro que possa vir a cometer) ou ser acusado de não se-lo. O medo de errar ou ser criticado pode paralisa-lo.

Eneatipo 2: TEM MEDO DE NÃO SER AMADO,”GOSTADO”. MEDO DE SER IGNORADO. É justamente por causa desse medo que o eneatipo 2 tenta se conectar a todo custo (neuroticamente) com as pessoas e até se autossacrificar por elas (não consegue dizer não e banca o prestativo, o “bom samaritano”).

Eneatipo 3: TEM MEDO DE NÃO TER VALOR ALGUM PERANTE AS PESSOAS. MEDO DE SER CONSIDERADO UM PERDEDOR UM “LOSER”. Esse medo o direciona para um comportamento (neurótico) de busca de aprovação e reconhecimento. Alguns sofrem da “síndrome do impostor” (se sentem uma fraude e receiam que os outros descubram). Em tudo que faz, tenta competir e se destacar dos outros para ser reconhecido como “o melhor”, “the best”.

Eneatipo 4: TEM MEDO DE SER REJEITADO SE FOR IGUAL A TODO MUNDO. SE FOR UMA PESSOA “COMUM”. Por causa desse medo o eneatipo 4 tenta (neuroticamente) ser “diferente” e único a todo custo (nas ideias, comportamento, aparência e estilo de vida) e por isso estrutura uma autoimagem distorcida (“ninguém pensa como eu, vê o mundo como eu ou sente como eu”). Sofre da “síndrome do patinho feio” (ao se comparar com os outros, se acha diferente pra pior). O comportamento típico é o do “sensível afetado” (emo).

Eneatipo 5: TEM MEDO DE SE SENTIR IGNORANTE, BURRO, ESTÚPIDO, INCOMPETENTE. Por causa desse medo é que ele tenta “saber de tudo”. É super antenado e perceptivo. Esse perfil de personalidade sempre sente uma sensação (neurótica) de que “não sabe o suficiente” e essa sensação o deixa inseguro e, por vezes, o limita e paralisa.

Eneatipo 6: TEM MEDO DE QUE AS COISAS DEEM ERRADO E ELE SOFRA AS CONSEQUÊNCIAS. É por isso que o eneatipo 6 tenta se precaver dos problemas pensando sempre no pior cenário, projetando pensamentos pessimistas e catastróficos. Sofre da “síndrome do peru que morre de véspera”. Sofre mais pelo medo das coisas que imagina do que da realidade em si.

Eneatipo 7: TEM MEDO DA DOR, DO SOFRIMENTO E DE SE SENTIR LIMITADO, “APRISIONADO” (SEM RECURSOS, OPÇÕES, SAÍDAS). Tenta fugir (neuroticamente) desse medo buscando “se distrair” se auto estimular fisicamente (5 sentidos) assim como mentalmente (tendo idéias positivas e mirabolantes). Sofre da “síndrome de poliana” (“tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, tudo lindo, divino, maravilhoso”).

Eneatipo 8: TEM MEDO DE SE SENTIR VULNERÁVEL, “FRACO” E POR ISSO SER CONTROLADO, SUBJUGADO. Como reação básica, ele hipercompensa esse medo se comportando como se o oposto fosse realidade. Ele tenta se empoderar às custas dos outros e das situações, tenta controlar o ambiente e as pessoas e as vezes pode subjuga-las e ser tirano(a), mandão, ditador. Tem baixíssima tolerância à frustração porque se algo não sai como ele quer isso é um sinal (neurótico) de que não tem o controle sobre a situação, portanto, corre perigo.

Eneatipo 9: TEM MEDO DE SAIR DA SUA ZONA DE CONFORTO (ROTINA, IDEIAS, PENSAMENTOS, SENTIMENTOS) E SE CONECTAR COM SUA RAIVA. Tudo que ameaça estourar a sua bolha de tranquilidade (problemas e conflitos, por exemplo) o eneatipo 9 reage, a princípio, se “narcotizando” (fingindo que não está acontecendo nada, comendo, bebendo, se distraindo, se desconectando do ambiente, das pessoas e dos problemas). O medo de se conectar com a raiva o faz evitar conflitos e discórdias (reagindo com certa complacência e resignação). Ele só explodirá se for muito pressionado.